English EN Portuguese PT Spanish ES

Roteiro Líbano: Dicas e o que fazer

Decidi fazer este breve relato para ajudar quem deseja conhecer este país espetacular que é o Líbano. Sabemos que no Brasil há muitos descendentes de libaneses e muitos têm vontade de conhecer o país mas não fazem isso devido a má fama de que lá existem terroristas e guerra.

Primeiramente é preciso dizer que o Líbano pelo menos quando fui (2014), estava em paz e me sentia mais seguro que no Brasil. Existe sim alguns conflitos na fronteira com a Síria e eles ainda são inimigos de Israel, que no passado bombardeou o país(tanto que você não poderá ter o visto de Israel de jeito nenhum em seu passaporte para poder entrar), mas mesmo assim o país é super seguro, controlado por militares e totalmente aberto ao turismo.

Dia 1-Chegada e primeiras impressões

Cheguei a tarde em Beirute após um longo voo de São Paulo a Doha de 14 horas e mais 3 horas e meia de Doha a Beirute.

No aeroporto troquei dólares americanos por libaneses a uma taxa de 1U$=1495 liras libanesas. Lá o dólar é muito bem aceito, porém sempre perdemos um pouco quando damos em dólares e não na moeda local .Fora do aeroporto a cotação não estava muito diferente 1U$=1500 liras libanesas.

Após trocar dinheiro, já fui abordado por um rapaz pegando nossos malas que nos levou até um taxista que cobrou 25U$ até o bairro de Hamra, onde estava localizado o nosso hotel, que alias eu recomendo muito!!! É excelente!!! e tem um café da manhã espetacular também ,com muitos doces e comidas libanesas típicas. Vale muito a pena!!! Chama se Q Hotel , a localização também é excelente, perto de tudo.

O trânsito no Líbano é um dos piores possíveis! As pessoas dirigem correndo, buzinando sem parar e estacionam em qualquer lugar.

Nesse primeiro dia decidimos girar um pouco pelo próprio bairro onde estávamos hospedados, comemos a típica comida libanesa e fizemos algumas compras. Pagamos o passeio do outro dia pela empresa Wild Discovery .

Dia 2-Gruta de jeita, Harissa e Biblos tour

Nesse dia pagamos 82U$ por pessoa para um tour em Jounieh, que é a cidade vizinha a capital Beirute. Decidimos comprar tour e não fazer por conta, primeiramente pela dificuldade, e segundo porque o tour já vinha com guia falando inglês mais almoço de frente a praia incluído, então valeu a pena! Para quem quiser, pode fazer de taxi também, e pedir para deixar na gruta de Jeita, que é uma caverna linda, concorreu as 7 maravilhas do mundo. Lá dentro infelizmente não podemos tirar fotos.

A guia nos pegou as 8:30hs da manhã e fomos direto para a gruta.Depois já fomos para o teleférico subir em direção a Harissa que é uma estátua de virgem Maria no topo de uma montanha. Interessante é que o Líbano é um dos poucos países de maioria cristã na região. Não sei o preço do teleférico porque estava incluso no passeio. A vista de lá de cima é muito bonita, também tem uma igreja porém sem muito charme.

Após Harissa seguimos em direção a Biblos, uma cidade histórica habitada por fenícios no passado. Vimos um castelo muito bonito e deu para tirar fotos bacanas. Por volta das 15h já estávamos morrendo de fome e paramos para comer em frente a White beach.

A comida libanesa é um assunto a parte,muito boa! Eles servem de entrada pão sírio com hummus,Baba Ghanoush e de prato principal o Lamp(carne de carneiro),Kebab,kibes(muito melhor que no Brasil porque a carne é de carneiro). Serviram batata frita para os mais tradicionais também rs.

Na volta do passeio pedimos para nos deixar em um shopping e nos deixaram na área central de Beirute com muitas grifes e totalmente reconstruída após guerra. Não são bons os preços, mas para dar uma olhada e tirar fotos o local é agradável, tudo novo!!!

White Beach










Dia 3-Tyre-Sidon Tour

Este dia também compramos pelo hotel pela mesma agência o passeio que saiu por 78U$ e também valeu a pena. No mesmo horário por volta das 8:30h a mesma guia nos levou até as ruínas de Tyre que é um cidade que fica a aproximadamente 1 hora e meia de Beirute. É bem bonita as ruínas e ela explica várias histórias de Alexandre o grande na região. Depois fomos também ao castelo de Sidon que fica em uma cidade litorânea banhada pelo Mediterrâneo e dizem que Jesus esteve por lá também. Este castelo é da época das cruzadas.

Novamente almoçamos comida libanesa.Na volta pedimos para nos deixar em um shopping por volta das 17hs e o motorista nos deixou no Abc mall.Tudo lá é caro e não compramos nada.






Dia 4-Cedars tour

Este dia pagamos 62U$ pelo passeio e fomos com a mesma empresa e guia para a região das florestas. A temperatura em abril gira em torno de 22 graus em Beirute e a noite cai um pouco, mas nessa região é muito mais frio e até neva portanto é importante casaco.
O tour começa no monastério de santo Antonio que é uma igreja dentro de uma caverna, onde dizem que um santo ficou preso.

Depois segue para um museu do poeta Gibrane de lá seguimos direto para a floresta que é a melhor parte do passeio. É muito diferente a vegetação nessa região. Fizemos uma caminhada breve por dentro da floresta a uma tenmperatura de 5 graus conforme subíamos.

As paisagens são típicas de filme e o passeio passa por diversas regiões montanhosas com casas bacanas.





Dia 5-Beirute

Este dia foi quando retornamos da Jordânia e decidimos não pagar tour e fazer por conta um passeio pra praia. DOCE ILUSÃO!!! Estávamos em 3 pessoas e decidimos contratar um taxista na porta do hotel por 70 dólares. Ele nos levaria de manhã até a Pigeon rock que é o símbolo de Beirute e depois nos deixaria na White beach em Jounieh que era a mesma praia que tínhamos almoçado no primeiro dia no tour da gruta de Jeita.

O taxista era um senhor que não sabia falar muito bem inglês, mas até onde eu tinha entendido ele sabia onde era a praia. Ótimo!!! fomos então até Pigeon rock que era do lado do hotel e depois ele seguiu para Jounieh, a cidade vizinha para encontrar a praia.

Chegando lá após muito trânsito ele não sabia onde era a tal da praia e como no Líbano as praias são todas fechadas e privadas, não conseguimos entrar em praia nenhuma e ele ficou girando com a gente até Biblos, sem encontrar uma praia que pudéssemos pagar para entrar e curtir o mar mediterrâneo.

O preço para entrar nas praias lá gira em torno de 8000 liras(5U$ mais ou menos) porem em abril as praias ainda não estavam abertas(abrem em maio, no começo do verão).

As poucas praias “abertas” são na verdade de pedras e controladas por restaurantes.As melhores praias são justamente as pagas. Resultado:voltamos para Beirute antes do previsto e o taxista não quis diminuir o preço já que o mesmo não sabia onde era a praia deveria ter assumido e no mínimo cobrado menos. Um absurdo!!!Perdemos 70 dólares e perdemos tempo também com esse taxista que não soube nem ao menos indicar um local onde poderíamos ficar e entrar no mar.

A noite tive outro problema no restaurante Abu Naim. Eu não recomendo para ninguém esse lugar! Ao chegarmos para jantar estávamos em dúvida sobe que prato pedir e então veio o filho do dono e deu várias sugestões,ignorei e pedi uma entrada mais o prato principal.

Na hora da conta, acrescentaram um monte de coisas que eu não tinha pedido e ele alegou que sim eu tinha pedido. Os sucos que custavam 4000 no cardápio por exemplo na conta apareceu 5000, ao questionar o dono alegou que eram “impostos”.Uma desonestidade total!!!

Resumo: Vale muito a pena o país. Apresenta diferentes paisagens e comida espetacular. As pessoas são acolhedoras e de um modo geral falam inglês sem dificuldades.

A melhor maneira de conhecer o país é através de tour por agências já que os mesmos levam você nos melhores restaurantes e o guia sabe onde é melhor ir. Tem também uma outra cidade com ruínas chamada Balbeck que eu não conheci por falta de tempo. Reserve uma semana lá porque vale a pena, principalmente no verão onde você também pode desfrutar praia.

Pigeon Rock

Esse foi um relato de 2014. Para mais informações e dicas de viagem acesse meu instagram @drdiegoviajando .

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
Dr. Diego Viajando

Posts Relacionados

Onde comer na Bela Vista?

Bela Vista é um distrito situado na região central do município de São Paulo, que abrange os bairros do Morro dos Ingleses e Bixiga. É